Sexta, Junho 05, 2020

O comando ASSIGN obtém valores de fora do ambiente local do programa de aplicativo. Os dados obtidos dependem das opções especificadas. Você pode especificar até 16 opções em um comando ASSIGN . Quando você especifica várias opções no comando ASSIGN, se alguma das opções especificadas falhar com a condição de exceção INVREQ, as outras opções especificadas ainda serão preenchidas com as informações solicitadas.

 

Para opções que se aplicam a terminais ou dados relacionados a terminais, a referência é sempre ao recurso principal.

 

Se a instalação principal for um terminal remoto, os dados retornados serão obtidos da cópia local das informações; a solicitação não é roteada para o sistema ao qual o terminal remoto está conectado.

 

O roteamento de transações é, na medida do possível, transparente para o comando ASSIGN . Em geral, os valores retornados são os mesmos, independentemente de a transação ser local ou remota.

 

Para obter mais detalhes sobre essas opções, consulte Desenvolvendo em um ambiente intersistema .

 

Opções:

ABCODE(data-area)

Retorna um código de encerramento anormal atual de 4 caracteres. Os códigos de encerramento anormal estão documentados em Códigos de encerramento anormal da transação . Se um encerramento anormal não ocorreu, a variável é configurada para espaços em branco.

 

ABDUMP(data-area)

Retorna um valor de 1 byte. X'FF'indica que um comando EXEC CICS ABEND ABCODE foi emitido sem a opção NODUMP e que ABCODE contém um código de encerramento anormal. X'00'indica que nenhum dump foi produzido ou ABCODE contém espaços em branco.

 

ABOFFSET(data-area)

Retorna um deslocamento binário da palavra completa em bytes de uma finalização anormal quando a última finalização anormal com um código ASRA, ASRB ou ASRD ocorreu. Se o encerramento anormal estiver fora do programa atual, um valor de X'FFFFFFFF'será retornado. A área de dados é definida como zeros binários se não ocorrer um encerramento anormal do ASRA, ASRB ou ASRD durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento anormal ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto.

 

ABPROGRAM(data-area)

Retorna um nome de 8 caracteres do programa com falha para o encerramento mais recente.

Se o encerramento final ocorreu originalmente em um programa do servidor DPL em execução em um sistema remoto, o ABPROGRAM retornará o nome do programa do servidor DPL.

 

Este campo é definido como zeros binários se não for possível determinar o programa com falha no momento do encerramento anormal.

 

Quando o último encerramento anormal é um APCT (resultante de uma tentativa malsucedida de carregar um programa, conjunto de mapas ou conjunto de partições), o nome é obtido do programa, conjunto de mapas ou conjunto de partições que não foi carregado.

 

ACTIVITY(data-area)

Retorna, se este programa estiver sendo executado em nome de uma atividade de serviços de transação comercial (BTS) do CICS, o nome de 16 caracteres da atividade.

 

ACTIVITYID(data-area)

Retorna, se este programa estiver sendo executado em nome de uma atividade BTS, o identificador de 52 caracteres designado pelo CICS da instância da atividade.

Se um programa que está sendo executado fora do processo atual quiser adquirir o controle dessa instância de atividade, deverá especificar esse identificador em um comando ACQUIRE ACTIVITYID .

 

ALTSCRNHT(data-area)

Retorna a altura alternativa da tela definida para o terminal como uma variável binária de meia palavra. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

ALTSCRNWD(data-area)

Retorna a largura de tela alternativa definida para o terminal como uma variável binária de meia palavra. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

APLKYBD(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o teclado do terminal possui o recurso de teclado APL ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

APLTEXT(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o teclado do terminal possui o recurso de texto APL ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

APPLICATION(data-area)

Retorna o nome de 64 caracteres do aplicativo atual associado à tarefa. Faz parte do contexto do aplicativo que é composto pelo nome do aplicativo, o nome da plataforma, o nome da operação e o número principal, secundário e da versão micro do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, os espaços em branco serão retornados.

 

APPLID(data-area)

Retorna um APPLID de 8 caracteres do sistema CICS que possui a transação.

Se o seu sistema estiver usando XRF, o valor retornado será o APPLID genérico. Um programa de aplicação não é afetado por uma aquisição do ativo para o alternativo.

 

ASRAINTRPT(data-area)

Retorna uma área de dados de 8 caracteres que contém o ILC (código de tamanho da instrução) e o PIC (código de interrupção do programa) no momento em que ocorreu o último encerramento anormal do código AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE. O campo contém zeros binários se nenhum encerramento de AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE ocorreu durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento final ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto. Quando válido, o conteúdo dos 8 bytes retornados é o seguinte:

  • ILC (binário de 2 bytes)
  • PIC (binário de 2 bytes)
  • filler (binário de 4 bytes, sempre zero)

 

ASRAKEY(cvda)

Retorna a chave de execução no momento da última interrupção de AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB, se houver. Os valores CVDA são os seguintes:

 

CICSEXECKEY

Este valor será retornado se a tarefa estava em execução na chave CICS no momento da última interrupção anormal do AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB. Observe que, se a proteção de armazenamento do subsistema CICS não estiver ativa, todos os programas serão executados na chave CICS.

 

USEREXECKEY

Este valor será retornado se a tarefa estiver sendo executada na chave do usuário no momento da última interrupção anormal do AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB.

 

NONCICS

Este valor será retornado se a chave de execução no momento do último encerramento anormal não for uma das chaves do CICS; por exemplo, não chave 8 ou chave 9.

 

NOTAPPLIC

Este valor será retornado se não houver um encerramento anormal AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB.

 

ASRAPSW(data-area)

Retorna uma área de dados de 8 bytes que contém a palavra de status do programa (PSW) no ponto em que ocorreu o último encerramento anormal de um código AICA, ASRA, ASRB, ASRB, ASRD ou ASRE.

O campo contém zeros binários se nenhum encerramento de AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE ocorreu durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento final ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto.

 

ASRAPSW16(data-area)

Retorna uma área de dados de 16 bytes que contém a palavra de status do programa (PSW) de 128 bits no momento em que ocorreu a última interrupção anormal do código AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE.

O campo contém zeros binários se nenhum encerramento de AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE ocorreu durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento final ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto.

 

ASRAREGS(data-area)

Retorna o conteúdo dos registros gerais de 0 a 15 no ponto em que ocorreu o encerramento mais recente do AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE.

O conteúdo dos registradores é retornado na área de dados (comprimento de 64 bytes) na ordem 0, 1, ..., 14, 15.

 

A área de dados é definida como zeros binários se não ocorrer um encerramento anormal do AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento anormal ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto.

 

ASRAREGS64(data-area)

Retorna o conteúdo dos registros gerais de 64 bits de 0 a 15 no ponto em que ocorreu o encerramento mais recente do AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE.

O conteúdo dos registradores é retornado na área de dados (128 bytes de comprimento) na ordem 0, 1, ..., 14, 15.

 

A área de dados é definida como zeros binários se não ocorrer um encerramento anormal do AICA, ASRA, ASRB, ASRD ou ASRE durante a execução da transação de emissão ou se o encerramento anormal ocorreu originalmente em um programa de servidor DPL remoto.

 

ASRASPC(cvda)

Retorna o tipo de espaço no controle no momento da última interrupção de AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB, se houver. Os valores CVDA são os seguintes:

 

SUBSPACE

Este valor será retornado se a tarefa estiver sendo executada em seu próprio subespaço ou no subespaço comum no momento do último encerramento anormal do AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB.

 

BASESPACE

Este valor será retornado se a tarefa estava em execução no espaço base no momento da última interrupção anormal do AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB. Todas as tarefas são executadas no espaço base se o isolamento da transação não estiver ativo.

 

NOTAPPLIC

Este valor será retornado se não houver um encerramento anormal AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB.

 

ASRASTG(cvda)

Retorna o tipo de armazenamento endereçado no momento da última interrupção de AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB, se houver. Os valores CVDA são os seguintes:

 

CICS

Este valor será retornado se o armazenamento que está sendo endereçado for armazenamento da chave CICS. Isso pode estar em uma das áreas de armazenamento dinâmico do CICS (CDSA, ECDSA, ETDSA ou GCDSA). Pode estar em uma das áreas de armazenamento dinâmico somente leitura (RDSA ou ERDSA) quando o CICS estiver em execução com a opção NOPROTECT no parâmetro de inicialização do sistema RENTPGM ou quando a proteção de armazenamento não estiver ativa.

 

USER

Este valor será retornado se o armazenamento endereçado for o armazenamento da chave do usuário em uma das áreas de armazenamento dinâmico do usuário (UDSA, EUDSA ou GUDSA).

 

READONLY

Este valor será retornado se o armazenamento endereçado for armazenamento somente leitura em uma das áreas de armazenamento dinâmico somente leitura (RDSA ou ERDSA) quando o CICS estiver em execução com a opção PROTECT no parâmetro de inicialização do sistema RENTPGM .

 

NOTAPPLIC

Este valor é retornado nas seguintes condições:

Não há encerramento anormal do AEYD, AEYF, AICA, ASRA ou ASRB para esta tarefa.

O armazenamento afetado em um encerramento anormal não é gerenciado pelo CICS.

O encerramento anormal do ASRA não é causado por um cancelamento 0C4.

 

BRIDGE(data-area)

Retorna o TRANSID de 4 caracteres da transação do monitor de ponte que emitiu um comando START BREXIT TRANSID para iniciar a transação do usuário que emitiu este comando. Os espaços em branco são retornados nas seguintes situações:

A transação do usuário não foi iniciada por uma transação do monitor de ponte.

Este comando foi emitido por um programa iniciado por uma solicitação de DPL (Distributed Program Link).

Nota: Se o comando START BREXIT foi emitido a partir de uma saída da ponte, o TRANSID retornado é o do monitor de ponte que emitiu um START BREXIT nomeando a saída da ponte.

 

BTRANS(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo a capacidade de transparência em segundo plano ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

CHANNEL(data-area)

Retorna o nome de 16 caracteres do canal atual do programa, se houver algum; caso contrário, espaços em branco.

 

CMDSEC(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se a verificação de segurança do comando está definida para a tarefa atual. ( Xpara sim, em branco para não.)

 

COLOR(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo a capacidade de cor estendida ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

CWALENG(data-area)

Retorna um campo binário de meia palavra que indica o comprimento da área de trabalho comum (CWA). Se não houver CWA, um comprimento zero será retornado.

 

DEFSCRNHT(data-area)

Retorna uma variável binária de meia palavra que contém a altura da tela padrão definida para o terminal. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

DEFSCRNWD(data-area)

Retorna uma variável binária de meia palavra que contém a largura de tela padrão definida para o terminal. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

DELIMITER(data-area)

Retorna um caractere de controle de vínculo de dados de 1 byte para um 3600. Os valores possíveis são os seguintes:

X'80 ' - A entrada terminou com o fim do texto (ETX).

X'40 ' - A entrada terminou com o fim do bloco (ETB).

X'20 ' - A entrada terminou com o separador entre registros (IRS).

X'10 ' - A entrada terminou com o início do cabeçalho (SOH).

X'08 ' - Entrada transparente.

Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

DESTCOUNT(data-area)

Retorna um campo binário de meia palavra. Esta opção possui os seguintes usos:

Após um comando BMS ROUTE , ele mostra que o valor necessário é o número de diferentes tipos de terminais na lista de rotas e, portanto, o número de áreas de controle de estouro que podem ser necessárias.

No processamento de estouro de BMS, mostra que o valor necessário é o número de controle de estouro relativo do destino que encontrou o estouro. Se esta opção for especificada quando o processamento de estouro não estiver em vigor, o valor obtido não terá sentido. Se nenhum comando BMS tiver sido emitido, o INVREQ ocorrerá.

 

DESTID(data-area)

Retorna um identificador de 8 bytes do destino externo, preenchido com espaços em branco à direita para oito caracteres. Se esta opção for especificada antes que um comando de troca de dados em lote seja emitido na tarefa, INVREQ ocorrerá.

 

DESTIDLENG(data-area)

Retorna um comprimento binário de meia palavra do identificador de destino obtido por DESTID. Se esta opção for especificada antes que um comando de troca de dados em lote seja emitido na tarefa, INVREQ ocorrerá.

 

DSSCS(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o recurso principal é um dispositivo básico de fluxo de dados SCS ( X'FF') ou não ( X'00').

Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

DS3270(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o recurso principal é um dispositivo de fluxo de dados 3270 ( X'FF') ou não ( X'00').

Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

ERRORMSG(data-area)

Retorna a mensagem de erro com no máximo 500 bytes atualmente referenciados no bloco de controle de encerramento anormal da transação para a tarefa do CICS. Após uma falha de uma solicitação DPL, a mensagem é retornada do sistema remoto. Para mensagens menores que 500 bytes, a mensagem é preenchida com nulos.

Se nenhuma mensagem estiver presente, a área de 500 bytes conterá nulos.

 

ERRORMSGLEN(data-area)

Retorna um valor binário de meia palavra representando o tamanho da mensagem retornada para ERRORMSG. Se a mensagem mencionada no bloco de controle de encerramento anormal da transação exceder 500 bytes, a mensagem será truncada e o comprimento definido para 500.

Se nenhuma mensagem estiver presente, o comprimento retornado será 0.

 

EWASUPP(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se a opção Apagar gravação alternativa é suportada ( X'FF') ou não ( X'00').

Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

EXTDS(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal aceita o fluxo de dados estendido 3270, ( X'FF') ou não ( X'00'). É necessária uma capacidade estendida de fluxo de dados para um terminal que suporte o recurso de consulta, cor, realce estendido, símbolos programados ou validação. Um terminal que aceita o comando query estruturado campo também possui esse indicador definido. Se o fluxo de dados estendido estiver ativado, o dispositivo suportará o campo estruturado de gravação COMMAND e o campo estruturado de consulta de saída.

Para obter informações de orientação sobre campos estruturados de consulta, consulte o IBM 3270 Data Stream Programmers Reference .

 

Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

FACILITY(data-area)

Retorna um identificador de 4 bytes do recurso principal que iniciou a transação que emite este comando. Se esta opção for especificada e não houver recurso alocado, o INVREQ ocorrerá.

Nota: Você pode usar a opção QNAME para obter o nome da fila de intrapartição de dados transitórios se a transação foi iniciada pela expiração de um nível de acionador de dados transitórios.

 

FCI(data-area)

Retorna um indicador de controle de instalação de 1 byte. Para mais informações, consulte Códigos retornados por ASSIGN . Isso indica o tipo de recurso associado à transação; por exemplo, X'01'indica um terminal ou unidade lógica. O valor obtido é sempre retornado.

 

GCHARS(data-area)

Retorna um identificador global do conjunto de caracteres gráficos binários de meia palavra (o GCSGID). O valor é um número no intervalo de 1 a 65534, representando o conjunto de caracteres gráficos que podem ser introduzidos ou enviados no terminal. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

GCODES(data-area)

Retorna um identificador global da página de códigos binários de meia palavra (o CPGID). O valor é um número no intervalo de 1 a 65534, representando a página de código EBCDIC ou ASCII, que define os pontos de código para os caracteres que podem ser introduzidos ou enviados no terminal. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

GMMI(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se uma mensagem de bom dia se aplica ao terminal associado à transação em execução ( X'FF') ou não ( X'00'). Se esta opção for especificada e a tarefa atual não estiver associada a um terminal, a condição INVREQ ocorrerá.

 

HILIGHT(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo a capacidade de realce estendido ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

INITPARM(data-area)

Retorna a área de dados de 60 caracteres que contém quaisquer parâmetros de inicialização especificados para o programa no parâmetro de inicialização do sistema INITPARM . Os valores serão retornados apenas se o nome do programa que emite o comando corresponder a um nome de programa especificado no parâmetro de inicialização do sistema INITPARM . Se não houver parâmetros para o programa, a área não é atualizada e seu conteúdo é indefinido. Use INITPARMLEN com INITPARM para determinar se um parâmetro foi especificado ou não; o valor retornado apenas por ASSIGN INITPARM não pode ser usado para indicar se um parâmetro de inicialização do sistema foi especificado.

 

INITPARMLEN(data-area)

Retorna um comprimento binário de meia palavra do INITPARM. Se não houver parâmetro para isso, INITPARMLEN contém zeros binários.

 

INPARTN(data-area)

Retorna o nome de 1 ou 2 caracteres da partição de entrada mais recente. Se nenhum mapa ainda estiver posicionado, ou se o roteamento BMS estiver em vigor ou se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

INPUTMSGLEN(data-area)

Retorna um comprimento binário de meia palavra da sequência de entrada do terminal, em bytes. Se não houver dados de entrada do terminal, um comprimento zero será retornado.

 

INVOKINGPROG(data-area)

Retorna o nome de 8 caracteres do programa de aplicativo que usou o comando LINK ou XCTL para vincular ou transferir o controle para o programa atual:

  • Se você emitir o comando ASSIGN INVOKINGPROG em um programa remoto que foi chamado por um comando DPL (Distributed Program Link), o CICS retornará o nome do programa que emitiu o comando DPL.
  • Se você emitir o comando ASSIGN INVOKINGPROG em um programa de aplicativo no nível mais alto, o CICS retornará oito espaços em branco.
  • Se você emitir o comando ASSIGN INVOKINGPROG em um programa substituível pelo usuário, em um programa Bridge Exit ou em um programa de tabela de lista de programas, o CICS retornará oito espaços em branco.
  • Se você emitir o comando ASSIGN INVOKINGPROG de uma saída do usuário global, saída relacionada à tarefa ou programa de aplicativo vinculado a essa saída, o CICS retornará o nome do programa de chamada mais recente que não era uma saída do usuário global ou usuário relacionado à tarefa Saída.

 

KATAKANA(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o recurso principal suporta Katakana ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

LANGINUSE(data-area)

Retorna um código mnemônico de 3 bytes que mostra o idioma em uso. O mnemônico de 3 bytes tem uma correspondência 1: 1 com a opção NATLANGINUSE de 1 byte . 

 

LDCMNEM(data-area)

Retorna um mnemônico de código de dispositivo lógico (LDC) de 2 bytes do destino que encontrou um estouro. Se essa opção for especificada quando o processamento de estouro não estiver em vigor, o valor obtido não será significativo. Se nenhum comando BMS tiver sido emitido, o INVREQ ocorrerá.

 

LDCNUM(data-area)

Retorna um valor numérico LDC de 1 byte do destino que encontrou estouro. Isso indica o tipo do LDC, como impressora ou console. Se esta opção for especificada quando o processamento de estouro não estiver em vigor, o valor obtido não será significativo.

 

LINKLEVEL(data-area)

Retorna um valor binário de meia palavra representando o nível do link do programa no sistema local. O nível mais alto do link é o nível um e, para cada EXEC CICS LINK, o nível do link é incrementado em um. O nível do link não é incrementado para uma instrução CALL de idioma. Se um programa for o destino de uma solicitação DPL, o nível de link retornado é que, na região CICS, ele está executando e não a transação distribuída mais ampla. Se um programa estiver com DPL, o nível de link um será o programa de espelho do CICS DFHMIRS.

 

MAJORVERSION(data-area)

Retorna o valor binário da palavra completa que representa a versão principal do aplicativo atual associado à tarefa, que faz parte do contexto do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, -1 será retornado.

 

MAPCOLUMN(data-area)

Retorna um número binário de meia palavra da coluna na exibição que contém a origem do mapa posicionado mais recentemente. Se nenhum mapa ainda estiver posicionado, ou se o roteamento BMS estiver em vigor ou se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

MAPHEIGHT(data-area)

Retorna uma altura binária de meia palavra do mapa posicionado mais recentemente. Se nenhum mapa ainda estiver posicionado, ou se o roteamento BMS estiver em vigor ou se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

MAPLINE(data-area)

Retorna um número binário de meia palavra da linha no visor que contém a origem do mapa posicionado mais recentemente. Se nenhum mapa ainda estiver posicionado, ou se o roteamento BMS estiver em vigor ou se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

MAPWIDTH(data-area)

Retorna uma largura binária de meia palavra do mapa posicionado mais recentemente. Se nenhum mapa ainda estiver posicionado, ou se o roteamento BMS estiver em vigor ou se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

MICROVERSION(data-area)

Retorna o valor binário da palavra completa que representa a versão micro do aplicativo atual associado à tarefa, que faz parte do contexto do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, -1 será retornado.

 

MINORVERSION(data-area)

Retorna o valor binário da palavra completa que representa a versão secundária do aplicativo atual associado à tarefa, que faz parte do contexto do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, -1 será retornado.

 

MSRCONTROL(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal suporta o controle do leitor de slot magnético (MSR) ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

NATLANGINUSE(data-area)

Retorna um código mnemônico de 1 byte que mostra o idioma nacional associado ao USERID da tarefa atual (que pode ser o USERID padrão). Consulte o comando SIGNON para obter uma explicação de como esse valor é derivado. (NATLANGINUSE não mostra o idioma padrão do sistema, conforme especificado no parâmetro de inicialização do sistema NATLANG .)

 

NETNAME(data-area)

Retorna o nome de 8 caracteres da unidade lógica na rede do z / OS Communications Server. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ. Se o recurso principal não for um terminal local, o CICS não retornará mais uma cadeia nula, mas o nome da rede do terminal remoto.

Se este comando foi emitido por uma transação de usuário iniciada por uma transação de ponte 3270, o valor retornado será o termo do recurso de ponte.

Se a região CICS suportar aliases de LU do z / OS Communications Server, o NETNAME retornado pelo CICS poderá ser um alias de LU, alocado dinamicamente pelo z / OS Communications Server ou predefinido no parâmetro LUALIAS de uma definição de CDRSC.

 

NEXTTRANSID(data-area)

Retorna o próximo identificador de transação de 4 caracteres, conforme definido por SET NEXTTRANSID ou RETURN TRANSID . Retorna espaços em branco se não houver mais transações.

 

NUMTAB(data-area)

Retorna um número de 1 byte das guias necessárias para posicionar o elemento de impressão na área correta da caderneta do 2980. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

OPCLASS(data-area)

Retorna, em uma cadeia de 24 bits, a classe de operador usada pelo BMS para rotear mensagens do terminal, conforme definido no segmento CICS do External Security Manager.

 

OPERATION(data-area)

Retorna o nome de 64 caracteres da operação atual associada à tarefa, que faz parte do contexto do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, os espaços em branco serão retornados.

 

OPERKEYS(data-area)

Esta opção é aceita para compatibilidade com versões anteriores. Se especificado, uma cadeia nula de 64 bits é retornada.

 

OPID(data-area)

Retorna a identificação do operador de 3 caracteres. Isso é usado pelo BMS para rotear mensagens do terminal, conforme definido no segmento 

CICS do External Security Manager.

Se a tarefa for iniciada a partir de um terminal remoto, o OPID retornado por este comando não será necessariamente o associado ao usuário conectado no terminal remoto. Se você deseja conhecer o OPID do usuário conectado, use o comando de programação do sistema INQUIRE TERMINAL .

O OPID também pode ser diferente do OPID do usuário conectado no momento, se tiver sido alterado com o comando SET TERMINAL .

 

OPSECURITY(data-area)

Esta opção é aceita para compatibilidade com versões anteriores. Se especificado, uma cadeia nula de 24 bits é retornada.

 

ORGABCODE(data-area)

Retorna um código de encerramento anormal original de 4 bytes em casos de encerramento anormal.

 

OUTLINE(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo a capacidade de delinear o campo ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

PAGENUM(data-area)

Retorna um número de página atual binário de meia palavra para o destino que encontrou um estouro. Se esta opção for especificada quando o processamento de estouro não estiver em vigor, o valor obtido não terá sentido. Se nenhum comando BMS tiver sido emitido, o INVREQ ocorrerá.

 

PARTNPAGE(data-area)

Retorna um nome de 2 bytes da partição que causou o estouro de página mais recentemente. Se nenhum comando BMS tiver sido emitido, o INVREQ ocorrerá.

 

PARTNS(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal suporta partições ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

PARTNSET(data-area)

Retorna o nome (1 a 6 caracteres) do conjunto de partições do aplicativo. Um valor em branco será retornado se não houver uma partição de aplicativo definida. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

PLATFORM(data-area)

Retorna o nome de 64 caracteres da plataforma associada à tarefa, que faz parte do contexto do aplicativo. Se não houver contexto de aplicativo associado à tarefa, os espaços em branco serão retornados.

 

PRINSYSID(data-area)

Retorna o nome de 4 caracteres pelo qual o outro sistema é conhecido no sistema local; isto é, a definição CONNECTION que define o outro sistema. Para um dispositivo APPC de sessão única definido por uma definição de terminal, o valor retornado é o identificador do terminal.

Isso se aplica apenas quando a instalação principal é uma das seguintes:

  • Uma sessão MRO para outro sistema CICS
  • Uma sessão LU6.1 para outro sistema CICS ou IMS
  • Uma sessão APPC para outro sistema CICS ou para outro sistema ou dispositivo APPC

Se o recurso principal não for uma sessão MRO, LU6.1 ou APPC, ou se a tarefa não tiver nenhum recurso principal, o INVREQ ocorrerá.

Nota: Considerações especiais se aplicam geralmente ao roteamento de transações. Em particular, um comando ASSIGN PRINSYSID não pode ser usado em uma transação roteada para encontrar o nome da região proprietária do terminal. Para obter mais informações, consulte Roteamento de transação do CICS .

 

PROCESS(data-area)

Retorna, se este programa estiver sendo executado em nome de uma atividade de serviços de transação comercial (BTS) do CICS, o nome de 36 caracteres do processo BTS que contém a atividade.

O BTS é descrito em Visão geral do BTS .

 

PROCESSTYPE(data-area)

Retorna, se este programa estiver sendo executado em nome de uma atividade BTS, o tipo de processo de 8 caracteres do processo BTS que contém a atividade.

O BTS é descrito em Visão geral do BTS .

 

PROGRAM(data-area)

Retorna um nome de 8 caracteres do programa em execução no momento.

 

PS(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo os símbolos programados com capacidade ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

QNAME(data-area)

Retorna um nome de 4 caracteres da fila de intrapartição de dados transitórios que fez com que esta tarefa fosse iniciada atingindo seu nível de acionador. Se a tarefa não for iniciada pelo ATI, o INVREQ ocorrerá.

 

RESSEC(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se a verificação de segurança do recurso está definida para a transação em execução. ( Xpara sim, em branco para não.)

 

RESTART(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se ocorreu uma reinicialização da tarefa ( X'FF') ou um início normal da tarefa ( X'00').

 

RETURNPROG(data-area)

Retorna o nome de 8 caracteres do programa ao qual o controle deve ser retornado quando o programa atual terminar a execução. Os valores retornados dependem de como o programa atual recebeu controle, da seguinte maneira:

  • Se o programa atual foi chamado por um comando LINK , incluindo um link de programa distribuído, RETURNPROG retornará o mesmo nome que INVOKINGPROG.
  • Se o programa atual foi chamado por um comando XCTL , RETURNPROG retornará o nome do programa de aplicativo na cadeia que emitiu pela última vez um comando LINK.
  • Se o programa que chamou o programa atual com um comando XCTL estiver no nível mais alto, o CICS retornará oito espaços em branco.

 

  • Se o comando ASSIGN RETURNPROG for emitido no programa no nível superior, o CICS retornará oito espaços em branco.
  • Se o comando ASSIGN RETURNPROG for emitido em um módulo substituível pelo usuário ou em um programa de tabela de lista de programas, o CICS retornará oito espaços em branco.
  • Se o comando ASSIGN RETURNPROG for emitido em uma saída do usuário global, saída relacionada à tarefa ou programa de aplicativo vinculado a essa saída, o CICS retornará o nome do programa ao qual o controle é retornado quando todas as saídas globais intermediárias do usuário e tarefas relacionadas programas de saída do usuário foram concluídos.

Exemplo:

 

Program A links to program B
Program B links to program C
Program C uses XCTL to transfer control to program D 
Program D issues an ASSIGN RETURNPROG command, and CICS returns the name of Program B.

 

SCRNHT(data-area)

Retorna uma variável binária de meia palavra que contém a altura da tela 3270 definida para a tarefa atual. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

SCRNWD(data-area)

Retorna uma variável binária de meia palavra que contém a largura da tela 3270 definida para a tarefa atual. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

SIGDATA(data-area)

Retorna uma cadeia de caracteres de 4 bytes que contém os dados do sinal de entrada recebidos de uma unidade lógica. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

SOSI(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo os campos EBCDIC / DBCS combinados ( X'FF') ou não ( X'00'). Os subcampos do DBCS em um campo EBCDIC são delimitados pelos caracteres SO (desvio) e SI (desvio). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

STARTCODE(data-area)

Retorna um valor de 2 caracteres que indica como a transação que emitiu a solicitação foi iniciada. Os valores possíveis são os seguintes:

 

Código

Transação iniciada por:

  • D - Uma solicitação de link de programa distribuído (DPL) que não especificou o SYNCONRETURN opção . A tarefa não pode emitir solicitações de E / S em seu recurso principal ou em qualquer solicitação de ponto de sincronização.
  • DS - Uma solicitação de link de programa distribuído (DPL), como no código D, que especificou a opção SYNCONRETURN . A tarefa pode emitir solicitações de ponto de sincronização.
  • QD - Nível de disparo de dados temporários.
  • S - Comando START que não passou dados na opção FROM . Pode ou não ter passado por um canal.
  • SD - Comando START que transmitiu dados na opção FROM .
  • SZ - Comando FEPI START .
  • TD - Entrada terminal ou transferência permanente.
  • U - Tarefa anexada pelo usuário.

 

STATIONID(data-area)

Retorna um identificador de estação de 1 byte de um 2980. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

SYSID(data-area)

Retorna o nome de 4 caracteres fornecido ao sistema CICS local. Esse valor pode ser especificado na opção SYSID de um comando de controle de arquivo, controle de intervalo, armazenamento temporário ou dados transitórios; nesse caso, o recurso a ser acessado é assumido como estando no sistema local.

 

TASKPRIORITY(data-area)

Retorna um arquivo binário de meia palavra que indica a prioridade atual da tarefa de emissão (0–255). Quando a tarefa é anexada pela primeira vez, esta é a soma das prioridades do usuário, terminal e transação. Este valor pode ser alterado durante a execução por um comando CHANGE TASK .

 

TCTUALENG(data-area)

Retorna um comprimento binário de meia palavra da área de usuário da tabela de controle de terminal (TCTUA). Se não houver TCTUA, será retornado um comprimento zero.

 

TELLERID(data-area)

Retorna um identificador de caixa de 1 byte de um 2980. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

TERMCODE(data-area)

Retorna um código de 2 bytes, fornecendo o tipo e o número do modelo do terminal associado à tarefa.

O primeiro byte é um código que identifica o tipo de terminal, derivado do recurso TERMINAL. Para obter uma descrição dos atributos do recurso, consulte Atributos TERMINAIS . O segundo byte é um número de modelo de caractere único, conforme especificado no atributo TERMMODEL.

Os significados dos códigos de tipo são dados nos Códigos retornados por ASSIGN .

 

TERMPRIORITY(data-area)

Retorna uma prioridade do terminal binário de meia palavra (0–255).

 

TEXTKYBD(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o recurso principal oferece suporte a TEXTKYBD ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

TEXTPRINT(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o recurso principal suporta TEXTPRINT ( X'FF') ou não ( X'00'). Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

TRANPRIORITY(data-area)

Retorna uma prioridade de transação binária de meia palavra (0–255).

 

TWALENG(data-area)

Retorna um comprimento binário de meia palavra da área de trabalho da transação (TWA). Se não houver TWA, um comprimento zero será retornado.

 

UNATTEND(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o modo de operação do terminal é autônomo, ou seja, que ninguém está participando do terminal. Esses indicadores são X'FF'para autônomos e X'00'para atendidos. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

USERID(data-area)

Retorna um ID de usuário de 8 bytes do usuário conectado. Se nenhum usuário estiver conectado explicitamente, o CICS retornará o ID do usuário padrão. Considerações especiais se aplicam se você estiver usando um ambiente de intercomunicação. Consulte o Introdução à intercomunicação para obter mais informações sobre o comando ASSIGN para LUTYPE6.1, APPC e MRO.

 

USERNAME(data-area)

Retorna um nome de 20 caracteres do usuário obtido do gerenciador de segurança externa (ESM).

 

USERPRIORITY(data-area)

Retorna uma prioridade do operador binário de meia palavra (0–255).

 

VALIDATION(data-area)

Retorna um indicador de 1 byte que mostra se o terminal está definido como tendo a capacidade de validação ( X'FF') ou não ( X'00'). O recurso de validação consiste nos atributos de preenchimento obrigatório, entrada obrigatória e acionador. Se a tarefa não for iniciada a partir de um terminal, ocorrerá o INVREQ.

 

Condições:

O comando ASSIGN sempre retorna a condição de exceção INVREQ em CECI ou em um programa REXX. Embora o programa CECI ou REXX possa retornar as informações solicitadas corretamente, ele também tenta obter informações de outras opções, algumas das quais são inválidas.

16 INVREQ

Valores RESP2:

2 - Nenhum comando BMS foi emitido, o roteamento BMS está em vigor ou nenhum mapa foi posicionado.

3 - Ainda não foi emitido nenhum comando de intercâmbio de dados em lote (BDI).

4 - A tarefa não é iniciada pela iniciação automática de transação (ATI).

5 - A tarefa não está associada a um terminal; ou a tarefa não possui instalações principais; ou o recurso principal não é uma sessão MRO, LU6.1 ou APPC.

6 - Uma solicitação BTS do CICS foi emitida de fora do ambiente BTS do CICS. Portanto, a transação não está sendo executada em nome de uma atividade do BTS.

200 - As opções de sintaxe de comando não são permitidas em um programa de servidor chamado por um link de programa distribuído.

Ação padrão: finalize a tarefa de forma anormal.

 

Códigos retornados por ASSIGN

O comando ASSIGN pode retornar códigos nas opções TERMCODE e FCI. O formato e o significado dos códigos são descritos.

CICS - Customer Information Control Syst…

CICS significa Sistema de Controle de Informações do Cliente (Customer Information Control System), ou simplesmente CICS®, é um monitor de transações utilizado inicialmente nos sistemas operacionais z/OS e z/VSE dos...

Command Level

O Command Level é um conjunto de comandos usados em programas COBOL ou ASSEMBLER para fazer a interação com os módulos do Cics (PCP, TCP, FCP etc.). A sintaxe básica...

Construção de um mapa BMS

As telas do Mainframe são escritas em uma linguagem fonte chamada BMS. O mapa BMS para descrever uma tela deve ser codificado usando a sintaxe do Assembler do Mainframe. Nesta...

DFHMDF

A macro DFHMDF define os atributos sobre a tela. É necessario uma macro DFHMDF para cada atributo da tela. Como exemplo, suponhamos que na coluna 10 de uma tela desejamos criar...

DFHMDI

A sintaxe desta macro é   Mapa DFHMDI argumentos Mapa (Na coluna 1) é o nome da tela. Este nome será usado nos programas para leitura e gravação da tela.  Os argumentos da macro...

DFHMSD

A sintaxe desta macro é   Label DFHMSD argumentos O Label desta macro define o nome do mapset. Ele deverá ser usado nos programas dentro dos comandos de leitura e gravação da tela. Os...

EXEC CICS ABEND

ABEND   O comando ABEND encerra uma tarefa de forma anormal.   O CICS libera o armazenamento principal associado à tarefa finalizada; opcionalmente, você pode obter um despejo de transação desse armazenamento.   A chamada do...

EXEC CICS ADDRESS

Descrição: ADDRESS ​​acessa as seguintes áreas: O elemento do ambiente de controle de acesso (ACEE) A área de comunicação disponível para o programa invocado (COMMAREA) A área de trabalho comum (CWA) O bloco de interface...

EXEC CICS ASSIGN

O comando ASSIGN obtém valores de fora do ambiente local do programa de aplicativo. Os dados obtidos dependem das opções especificadas. Você pode especificar até 16 opções em um comando...

EXEC CICS BIF DEEDIT

Descrição O BIF DEEDIT fornece a função incorporada DEEDIT. Ele especifica que caracteres alfabéticos e especiais são removidos de um campo de dados EBCDIC e os dígitos restantes alinhados à direita...

EXEC CICS HANDLE ABEND

HANDLE ABEND   Condições: NOTAUTH, PGMIDERR (apenas PROGRAMA)   Descrição Use o comando HANDLE ABEND para ativar, cancelar ou reativar uma saída para processamento de finalização anormal. Você pode suspender o comando usando os comandos...

EXEC CICS HANDLE CONDITION

Descrição Use o comando HANDLE CONDITION para especificar o rótulo para o qual o controle deve ser passado se ocorrer uma condição. Você deve incluir o nome da condição e, opcionalmente,...

EXEC CICS IGNORE CONDITION

Use o comando IGNORE CONDITION para especificar que nenhuma ação será executada se ocorrer uma condição (ou seja, o controle retornará à instrução após o comando que falhou na execução...

EXEC CICS READ

READ lê um registro de um arquivo em um sistema local ou remoto.   Para comandos UPDATE e não UPDATE, você deve identificar o registro a ser recuperado pelo campo de identificação...

EXEC CICS RECEIVE MAP

O comando EXEC CICS RECEIVE MAP lê a tela enviada pelo terminal.  A sintaxe básica deste comando é:        EXEC CICS RECEIVE           MAP(nome-do-mapa)        ...

EXEC CICS SEND MAP

O comando EXEC CICS SEND MAP envia a tela para o terminal.  Existem 2 formas basicas para este comando: A primeira é usada no inicio do processamento para enviar para o...

Retorno dos comandos

Cada um dos comandos acima possui um conjunto especifico de condições de retorno. Por exemplo o comando: EXEC CICS READ(CLIENTE)  RIDFLD(CODCLI) END-EXEC Pode retornar situações como: Erro Código do erro Registro não encontrado NOTFND Arquivo não está...