Domingo 14 Agosto 2022

Condições: FILENOTFOUND, ILLOGIC, INVREQ, IOERR, ISCINVREQ, NOTAUTH, NOTFND, SYSIDERR

 

Este comando é threadsafe se o arquivo ao qual se refere for:

Definido como remoto e a função do comando é enviada por meio de uma conexão IPIC para uma região CICS remota.

Definido como VSAM ou RLS local.

Este comando não é thread-safe se o arquivo ao qual se refere for:

Definido como remoto e a função do comando é enviada por meio de uma conexão não IPIC.

Definido como uma tabela de dados compartilhados, tabela de dados do recurso de acoplamento ou arquivo BDAM.

Descrição:

RESETBR especifica, durante uma navegação, o registro em um arquivo ou tabela de dados em um sistema local ou remoto, onde você deseja que a navegação seja reposicionada.

Ao navegar em um arquivo VSAM ou tabela de dados, você pode usar o comando RESETBR para reposicionar a navegação (o que você também pode conseguir modificando a área de dados RIDFLD em um comando READNEXT ou READPREV) e também pode alterar as características de navegação daquelas especificadas em STARTBR, sem encerrar a navegação. As características que podem ser alteradas são aquelas especificadas pelas opções GENERIC, GTEQ e RBA.

Ao navegar em um arquivo BDAM, você pode incluir este comando a qualquer momento antes de emitir qualquer outro comando de navegação. É semelhante a uma sequência ENDBR - STARTBR (mas com menos função) e fornece ao usuário BDAM o tipo de capacidade sequencial de salto que está disponível para usuários VSAM por meio do uso do comando READNEXT.

Se uma solicitação RESETBR especifica a chave precisa na qual a navegação deve começar (ou seja, ela especifica uma chave completa e a palavra-chave EQUAL), o registro retornado no seguinte comando READNEXT (ou READPREV) pode não ser o mesmo que o registro especificado pelo comando RESETBR para um arquivo aberto no modo VSAM NSR ou RLS. Isso pode ocorrer porque o registro inicial especificado no comando RESETBR pode ser excluído por outra transação entre a conclusão do RESETBR e um comando READNEXT ou READPREV sendo emitido. No modo VSAM LSR, o registro inicial não pode ser excluído entre o RESETBR e o READNEXT.

Nota: RESETBR invalida um TOKEN definido por um comando READ ou READNEXT anterior.

Opções:

EQUAL

especifica que a pesquisa é atendida apenas por um registro com a mesma chave (completa ou genérica) que a especificada na opção RIDFLD.

FILE ( nome do arquivo )

(VSAM e tabela de dados) especifica o nome do arquivo a ser acessado.

Se SYSID for especificado, o conjunto de dados ao qual este arquivo se refere é considerado como estando em um sistema remoto, independentemente de o nome estar definido para o CICS. Caso contrário, a definição do recurso é usada para descobrir se o conjunto de dados está em um sistema local ou remoto.

GENÉRICO

(VSAM KSDS, caminho ou tabela de dados) especifica que a chave de pesquisa é uma chave genérica cujo comprimento é especificado na opção KEYLENGTH. A busca por um registro é satisfeita quando é encontrado um registro que possui os mesmos caracteres iniciais (chave genérica) que os especificados.

GTEQ

(VSAM e tabela de dados) especifica que se a pesquisa por um registro que possui a mesma chave (completa ou genérica) que aquela especificada na opção RIDFLD não for bem-sucedida, o primeiro registro que possui uma chave maior será recuperado. Use esta opção apenas com chaveado ou RRN.

KEYLENGTH ( valor de dados )

especifica o comprimento (binário de meia palavra) da chave que foi especificada na opção RIDFLD, exceto quando RBA ou RRN é especificado, caso em que KEYLENGTH não é válido.

Esta opção deve ser especificada se GENERIC for especificado e pode ser especificada sempre que uma chave for especificada. Se o comprimento especificado for diferente do comprimento definido para o conjunto de dados e a operação não for genérica, ocorre a condição INVREQ.

A condição INVREQ também ocorre se um comando RESETBR especificar GENERIC e o valor KEYLENGTH não for menor que o especificado na definição VSAM.

Se KEYLENGTH (0) for usado com o objeto de leitura do primeiro registro no conjunto de dados, a opção GTEQ também deve ser especificada. Se EQUAL for especificado explicitamente ou por padrão com KEYLENGTH (0), os resultados de STARTBR são imprevisíveis.

Para arquivos remotos, o KEYLENGTH pode ser especificado na definição de FILE. Se KEYLENGTH não estiver definido lá e não for especificado no programa de aplicativo, e a chave tiver mais de 4 caracteres, o valor padrão será 4.

RBA

(Conjuntos de dados de base VSAM KSDS ou ESDS ou tabelas de dados mantidas por CICS apenas, não caminhos) especifica que o campo de identificação de registro especificado na opção RIDFLD contém um endereço de byte relativo. Use esta opção apenas ao navegar em uma base ESDS ou KSDS e usar endereços de bytes relativos em vez de chaves para identificar os registros.

Você não pode usar RBA para:

  • Tabelas de dados mantidos pelo usuário
  • Tabelas de dados do recurso de acoplamento
  • Qualquer arquivo KSDS aberto no modo de acesso RLS
  • Arquivos KSDS que usam endereçamento estendido

Além disso, é recomendável não usar RBA para arquivos ESDS com mais de 4 GB. (Em vez disso, use XRBA.)

REQID ( valor dos dados )

especifica como um valor binário de meia palavra um identificador de solicitação exclusivo para um navegador, usado para controlar várias operações de navegação em um conjunto de dados. Se esta opção não for especificada, um valor padrão de zero será assumido.

RIDFLD ( área de dados )

especifica o campo de identificação do registro. O conteúdo pode ser uma chave, um endereço de byte relativo ou um número de registro relativo (para conjuntos de dados VSAM) ou uma referência de bloco, chave física e um argumento de desbloqueio (para conjuntos de dados BDAM). Para um endereço de byte relativo ou um número de registro relativo, o formato deste campo deve ser binário de palavra inteira. Para um endereço de byte relativo, o valor RIDFLD pode ser maior ou igual a zero. Para um número de registro relativo, o valor RIDFLD pode ser maior ou igual a 1.

Para VSAM, um ID de registro completo de X'FF indica que a navegação deve ser posicionada no final do conjunto de dados em preparação para uma navegação para trás usando comandos READPREV.

RRN

(VSAM RRDS) especifica que o campo de identificação de registro especificado na opção RIDFLD contém um número de registro relativo.

SYSID ( nome do sistema )

especifica o nome do sistema para o qual a solicitação é direcionada.

Se você especificar SYSID e omitir RBA e RRN, também deverá especificar KEYLENGTH; ele não pode ser encontrado na definição de recurso.

XRBA

especifica que o campo de identificação de registro especificado na opção RIDFLD contém um endereço de byte relativo estendido. Esta opção deve ser usada ao navegar pelos registros em um conjunto de dados de endereçamento estendido ESDS.

Você não pode especificar XRBA em um comando RESETBR, a menos que o comando STARTBR associado também tenha especificado XRBA.